18 setembro 2012

O jogo da Glória (F.A.Q.)

SIC Notícias 18/9/2012  (Foto de Fernando Mateus)

Em virtude dos múltiplos contactos que tenho tido sobre a questão aqui levantada da casa da D.Glória, e na impossibilidade de responder individualmente a todos em tempo útil, elaborei esta lista de perguntas frequentes, que poderá dar resposta a alguns de vós. Obrigado pela solidariedade.

Onde é que fica a casa da D. Glória?

A casa em questão fica na Vila da Moita, concretamente no Beco do Espanhol, por cima do número 8 (não consigo localizar um número de polícia concreto para a porta do edifício).

A Câmara Municipal da Moita já foi informada?

Apenas oficiosamente. Se é verdade que entendo que o deva fazer de forma oficial, não estou certo de que seja da sua directa responsabilidade a intervenção urgente que é necessária neste caso. Estou a tentar contactar o senhorio do edifício por forma a poder conversar com ele e explicar-lhe as desvantagens de uma "tempestade mediática" sobre a sua pessoa e esta situação. Não sei nada dele ainda, não sei nada sobre a razão da sua recusa em fazer as devidas obras. Mas não está a ser fácil, quer a identificação correcta, quer o contacto. Está, de qualquer das formas preparada para ser enviada ainda hoje, uma comunicação formal ao Presidente da Câmara, aos Serviços de Acção Social, ao Departamento de Protecção Civil e ao Departamento de Turismo (pois foi a minha participação no Raid Fotográfico da Moita que proporcionou a vivência deste caso tão gritante).

Foi feita uma comunicação formal aos serviços camarários: Câmara Municipal da Moita, Gabinete da Presidência, Serviços de Acção Social e Serviços de Protecção Civil. (Que não tiveram qualquer resposta, por mais automática que fosse)

Porque é que não avanças já para uma intervenção na escada?

Ao contrário do que pode parecer inicialmente, a reparação (diria mais, reconstrução) da escada não resolve o problema e do qual é apenas uma pequena parcela. A zona por cima desta escada (interior), está completamente destelhada e qualquer intervenção ali feita, será irremediavelmente condenada assim que a chuva regressar. De qualquer modo, uma intervenção deste tipo, ainda que feita por um grupo de voluntários acompanhados por gente profissional das áreas necessárias, necessitará sempre da autorização/informação ao senhorio, bem como (penso eu) de acompanhamento técnico. Não quero transformar um problema noutro ainda maior por irresponsabilidade voluntarista. Do que me foi dado ver, uma das vigas da escada (lado direito), não está íntegra (o que acarreta a completa remoção da estrutura da mesma) e esta tarefa não deverá apenas ser levada a cabo por um grupo de pessoas munidas de martelos e boa vontade.  É necessária prudência.

Do que me foi dado ver, existe no interior da habitação uma situação tão ou mais gritante do que esta. No final da escada da fotografia, junto à porta de entrada na habitação, existe um enorme buraco no pavimento do corredor, que está defendido de forma frágil e que constitui também ele um enorme problema de segurança. Não tenho qualquer pormenor adicional sobre esta outra situação.

A degradação da casa é muito grande?

É. Muito, mas mesmo muito grande. Quem vir apenas as fotos da escada não tem nem uma migalha de toda a situação. O Vasco Casquilho registou há dias algumas imagens do interior da habitação, fotos essas que poderão ser vistas neste link.

Como posso eu ajudar à resolução deste caso?

Para já, e enquanto se procedem aos contactos necessários (que, repito, estão a ser morosos), ajude a divulgar esta questão, publicitando dois links: Este (o relato inicial) e esta lista de perguntas e respostas.

5 comentários:

jozhe fonseca disse...

Por lei, se o senhorio, não fizer obras, as obras podem ser feitas e o custo descontado na renda. Por lei dentro de casa o inquilino tem que preservar o soalho e o senhorio os tectos. Se a segunda não acontecer prevalece a anterior. Remover é para quando é para renovar completamente. Mais simples é colocar uma peça de madeira ao lado da outra.

Antonio Lucio disse...

gostava de deixar o meu apresso pela vossa causa gostava de doar alguns euros se todos o fizessem era facil juntar algum $$$ para ajudar a senhora Gloria

Antonio Lucio disse...

se me puderem dar a conta paypal doava tipo 5 euros nao abundo em $$$ e cada vez ta pior mas conta a intenção e se crear-mos uma corrente de solidariedade era possivel ajudar esta e outras pessoas em situação comum

Ricardo Sacramento disse...

Gostava tambem de deixar o meu apresso pela vossa causa e gostava de doar alguns euros. Gostava de doar alguns bens que já não utilizamos cá em casa.

idosa só disse...

Também eu gostava de dar 5€ para a srª d. Glória. Todos podemos fazer um sacrifício - mesmo reformados como eu. Costuma-se dizer: onde come 1 comem mais 2 ou 3. Se todos dessem pouquinho que fosse, certamente as obras poderiam começar de imediato, porque se formos a contar com as obras de restauro por parte das Câmaras, a srª d. Glória bem podia esperar ad eternum.
Venho vindo ver se abriram alguma conta no nome dela ou se a propria poderá ter alguma... - quem sabe?!

Também já deixei um comentário no seu post anterior.
Bem Haja.
Com gratidão pela sua tomada de posição perante esse assunto
Maria M.